Por Ricardo Oliveira.

Quando pensamos em investir nosso dinheiro, logo nos deparamos com uma infinidade de opções. Temos opções na renda fixa, como por exemplo os títulos do tesouro, cdb’s e debêntures, e, também, na renda variável, como as ações das empresas que encontramos aos montes na bolsa brasileira.

Quais as taxas que irei pagar ao aplicar em fundos de investimentos na XP?

Porém, como vamos escolher quais ativos, dentro desse universo de oportunidades à nossa frente, que irão compor nossa carteira de investimentos? Uma excelente opção, que traz diversificação à nossa carteira, são os fundos de investimentos.

Esses fundos nada mais são do que um tipo de aplicação financeira, onde, nós, cotistas, terceirizamos para um gestor e toda sua equipe o trabalho de garimpar para nós bons ativos dentro do mercado financeiro.

Parece ser uma ótima ideia ter toda uma equipe estudando e analisando as melhores opções no mercado onde nosso dinheiro será aplicado, não acham? E, de fato, é uma excelente estratégia.

No entanto, devemos estar atentos as possíveis taxas cobradas por esse serviço das gestoras, quais sejam: taxa de administração e taxa de performance.

Fundos de investimentos e sua taxa de administração.

A taxa de administração é justamente o pagamento efetuado pelos cotistas para remunerar os gestores e sua equipe pelo trabalho feito por trás do fundo para buscar a rentabilidade para nós, investidores. É uma taxa cobrada de todos os cotistas do fundo e incide sobre o valor total investido (valor aplicado + rendimentos produzidos). Ela é expressa em valores anuais, por exemplo 1% ao ano, mas a cobrança é feita de forma proporcional.

Entenda o que é a taxa de performance nos fundos de investimentos.

Por sua vez, a taxa de performance, também chamada de taxa de sucesso, é cobrada semestralmente e deve ser vista como uma bonificação à gestora, uma vez que ela só será cobrada dos cotistas quando o fundo superar o seu índice de referência (benchmark). Esse índice de referência poderá ser o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), Ibovespa ou qualquer outro definido na documentação do fundo.

Para ficar mais claro como a cobrança da taxa de performance ocorre, vamos analisar um exemplo prático:

Imagine que você invista em um fundo de investimento X que possua como benchmark o índice Ibovespa e a taxa de sucesso de 20%. Em um determinado semestre, o Ibovespa se valorizou 6%, enquanto que o seu fundo investido entregou 11% de rentabilidade, no mesmo período (já descontada todas as despesas). Assim, como temos uma diferença de 5% (11% – 6%) de valorização entre o benchmark e a rentabilidade do fundo e uma taxa de performance em 20%, teremos, ao final, que pagar 1% sobre capital investido ao gestor, à título de taxa de performance. ((11% – 6%) x 20% = 1%).

Diante de todas essas informações, podemos concluir então que ao aplicar em fundos de investimentos estaremos contratando uma empresa, que possui uma equipe de profissionais especializada, para que ela busque as melhores oportunidades de rentabilidade para o nosso dinheiro investido. Contudo, para usufruirmos desse trabalho, deveremos pagar uma taxa (taxa de administração), afinal, existe toda uma equipe com sua estrutura trabalhando para nós. Além disso, se essa empresa nos trouxer resultados além do esperado, pagaremos uma bonificação em forma de agradecimento pelo excelente trabalho prestado, que é a chamada taxa de performance.

Escreva um comentário

Open chat
1
Posso te ajudar?
Olá, podemos te ajudar?